Inquérito
São/Ser... Marinheiros da Armada PRT
Por Opção de Carreira
Por gostar dos Navios
Pelo prazer no Mar
Ver Resultados

Rating: 3.7/5 (1574 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...

Links de e para M. Serra

 

OOOooOOO

      

Brandy

Vídeo de Brandy

 

bandeira

 

ROTEIRO DIGITAL DA REGIÃO

 

 ÚLTIMA
Actualização
03/2017

 

bussula

 

Locations of visitors to this page

Agradecido

Pelas Visitas.

Seria gentil e

agradável

deixar Comentário

no Livro de Visitas

 

G ¡£ ö ¢ ä

 

associações

 

Os comentários são da

exclusiva responsabilidade

dos seus autores. Eliminarei

os comentários injuriosos

detectados ou que me

sejam comunicados.

G ¡£ ö ¢ ä

 

Gil

 Virgilio

 

Artur Agostinho

Sou do Sporting

«E sou um gajo porreiro»

ARTUR AGOSTINHO

 

 oooOOooo

 

rotagenda

 

Alertas de mau tempo atuais para Portugal

 

OOOooOOO

VIDEOS DA ARMADA E....

Navios da Armada Portuguesa

 Escola de Fuzileiros

Creoula

Fuzileiros para sempre

Fuzileiro mergulhador

Boina dos Fuzileiros

 


Meus Poemas
Meus Poemas

estrela

  G¡£ ö ¢ ä

 Meus poemas, citações, quadras, etc...

ooooOOOooo

Poema e Quadras

« Rosa Vermelha2 » 

Esta rosa vermelha de paixão é sinal

Sempre é bom para quem não desespera

Da parte de quem ama afinal

Para quem ainda amor espera.

Autor : Virgilio Cordeiro       Fonte : Giloca... « A Vida de um Catraio »

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo
Quadras

« Rosa Branca »

1

Para ti pureza de rosa branca

Nunca é tarde para amar

Procura em ti rosa branca

Boas coisas para me dar

2

Dessas coisas farei tema

Se me deres satisfação

Não sei qual teu esquema

Te amo do coração.

 

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca... "A Vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

« Quero »

1

Ainda não sei como fazer

Apenas sei que te quero.

Tudo quanto possas querer

Te darei com esmero.

2

Não esperes por mais ninguém

Encontrastes teu par.

Posso ser parecido com alguém, mas…

Tenho muito para te dar

3

Quero que me dês também

Tanto ou tal e qual.

Só nos faz é bem

E a nimguém pode parecer mal.

4

No mais íntimo do meu ser

Quero sempre mais.

Ter-te a meu lado, se puder ser

Diz-me se queres e quais.

Autor : Virgilio Cordeiro      Fonte : Giloca... "A Vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

“Desejo de amores”

1

Com catorze anos apenas

Me levaram à desfloração

Era um rapazinho sem penas

Não tinha nenhuma informação

 2

Ao ver pessoa mais velha

Fiquei como envergonhado

Mandou-me deitar em cima dela,

Não me fiz rogado

3

Tinha as saias levantadas

No centro muito pelo louro

Oh.. fiz eu ao ver-lhe as pernas alçadas

Meu instrumento parecia um “besouro”

4

Anda… não tenhas vergonha

Dizia ela baixinho

Eu não tenho “peçonha”

Mete aqui com carinho

5

Ao executar

Senti grande calor

Não mais consegui parar

Sentia como um torpor

6

Se aquilo era fazer amor

Mas que grande sensação

Não seria problema a cor

Estaria sempre em acção

7

Gemia no meu pensamento

Isso me dava satisfação

Não tinha grande instrumento

Mesmo assim não disse que não

8

Custou 2 escudos e cinquenta centavos

Era dinheiro naquela altura

Procurei ganhar mais uns avos

Para ir à sua procura

9

A experiência foi muito boa

Provei e gostei, mesmo sendo casual

Nunca fiz a coisa a toa

Não darei em homossexual

10

Mas quem não gosta afinal

Até qualquer animal

Homem ou mulher não tem mal

As melhores estão em Portugal

Autor: Virgílio Cordeiro Fonte: Giloca... “A Vida de um Catraio”

Tem Direitos de Autor

  ooooOOOoooo

POEMA

 « Às Avós »

Avós… mulheres, esposas, depois mães

Tambem mães das mães

Hó Avós… mães

No último lar que tens Vi

Vi que tens cruz... Vi que não tens flôres e puz

Vi que descansas ficando na Luz, mas Senti

Que em meu peito havia dor

Que no meu coração havia amor

Que na minha idéia tinhas valor

Que ainda sinto teu calor

Lembrei Avós e por vezes sós

Nunca me esquecerei de vós

Até ao fim dos tempos e após

Homenagem às mulheres mães sós

Mais ainda… às mulheres mães e avós.

Autor : Virgilio Cordeiro   Fonte : Giloca « A Vida de um Catraio »

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

Poema

« FERIDAS »

Marcas de sofrimento...

CHAGAS que demoram a sarar.

Nas facetas da VIDA

só o TEMPO e DEUS nos pode ajudar...

para as poder curar.

Autor : Virgilio Cordeiro         Fonte : Giloca... "A vida de un Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

"Paz e Silêncio"

Gostas de paz e do silêncio...

do campo e do mar.

das mãos dadas e dos beijos loucos

tens tudo para dar.

Entrega sem parar, és...

criança adorável, tendo

só Mel e Chocolate para se provar.

Quero ser o primeiro a dar-lhe a mão

nessa nova fase de vida

aquela em quem quero confiar.

Desfazer não deverás

há uma só coisa a fazer

e aqui me terás.

Autor : Virgilio Cordeiro     Fonte : Giloca... "A Vida de um Catraio"

Tem direitos de Autor

ooooOOOoooo

Poema

« Óh mar… Óh mar »

Quem me dera ser peixe para em ti navegar para em ti me refugiar.

Óh mar… Óh mar.

Lar do sangue frio para ele fico a olhar.

Nele patrulharei, e…

quando passarem as tormentas que na terra possam estalar.

Para ti continuarei a olhar.

Óh mar… Óh mar.

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte: Giloca... “ A Vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo 

Poema

«Carocha, lindos olhos»

Ao olhar-te, vi uns lindos olhos.

Ao tocar-te, senti vibrações.

Ao beijar-te, entrei em ti.

Ao amar-te, ressucitei à vida…

para o continuar a fazer,

espero não morrer querida.

Só de ti posso esperar Mel,

que me cures esta ferida.

Que nome e que sabor, na minha boca quero ter.

Só serão mais uns meses, espero não te perder.

Não é tarde para amar, certo… mas amor, quero-te ter.

Quanto mais cedo fôr, só para Deus ver.

Amar e ser amado… onde estará o pecado?

Meu coração não é um deserto

Farto-me de lutar… o oásis está por perto.

Ao longe, miragem, côrro… tua imagem vi.

Arrasto-me pela aragem escaldante.

Por favor, não tenhas esse desplante, só eu sei o que sofri.

Quanto mais quero saber, mais timidez tens.

Não é nunca uma vergonha, declarar essa paixão.

Olha que podes morrer, rocha.

Será tarde demais então, percebes… minha carocha.

Olha o mar e me verás… com a brisa me sentirás.

Para nos amar muito e aos poucos

De lado fica a, vergonha

Serêmos os dois garotos loucos

Poderás amar à vontade… não tenhas receio da, cegonha.

Não sabes o que fazer, procura na consciência.

Por amar poderás ficar, perderei a paciência.

Mas se nunca abandonares, olha.

Para teus braços correrei, cansado neles me abandonarei.

Nem interessa saber, quantos anos tens.

Porque mesmo nisso, tudo aproveitarei.

Quero-te por fim dizer, que tudo é escaldante...

sinto tanto calor que apenas quero ser,

teu grande e único amante.

Autor :Virgilio Cordeiro          Fonte : Giloca... « A Vida de um Catraio »

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

« Gostar » 

Gostar de paz e do silêncio...

do campo e do mar

Gostar das mãos dadas e dos beijos loucos...

tens tudo para dar

Gostar da entrega sem parar, criança crescida adorável

só Mel e Chocolate para se provar

Gostar de querer ser o primeiro a dar-te a mão...

nessa nova fase de vida

Gostar… em quem quero confiar.

Por isso: Desfazer não deverás

Há uma só coisa a fazer

E aqui me terás!… mas,

prova-me... só assim me amarás.

Prova meus beijos loucos,

meus braços que acariciam,

abandona-te em meu regaço e...

verás que gostarás.

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca... « A Vida de um Catraio »

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo 

Quadra

« Ligeira »

Ligeira como o vento, por certo tempo.

Depois normal.

Pensou depois com tempo

e reparou que algo fez mal.

 

Autor: Virgílio Cordeiro Fonte: Giloca... “A Vida de um Catraio”

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

Quadra

« Rosa Vermelha1»

Vermelha como esta flôr

Rosa mais linda para te oferecer

Mesmo que não seja esta… tua côr

Terás muito, muito amor podes crêr

Autor: Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca... A Vida de um Catraio

Tem direitos de Autor

ooooOOOoooo

Poema

"AURORA... DESPERTAR DA VIDA"

Mãe ! Mãe querida.

Sei que fostes embora e aceito.

No mais fundo do meu Ser, eu quero...

Quero guardar aquilo que fostes e ainda és.

Fostes o Ser do meu Ser e soubestes ser.

Fostes a mãe que sempre sonhei.

O sonho que quero ser.

A minha amiga confidente que soube escutar.

A conselheira do caminho a tomar.

Fostes feliz à tua maneira nesta vida.

"A vida que Deus te deu".

"Ele" chamou-te e tu correstes.

Fizestes bem querida mãe.

A tua obra continua...

Os quatro pedacinhos do teu Ser estão contigo.

Sabes!... Vai cair a noite, é tempo de dormir.

Levo-te no pensamento.

Amo-te do coração.

Cedinho acordo.

Acordo com a convicção...

Que essa Aurora é o despertar da vida.

Mãe... Mãe querida .

Autor: Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca « A Vida de um Catraio »

Tem direitos de Autor

ooooOOOoooo 

Poema

"Dôr"

A"revolta" no meu peito existe....

No meu Ser, ainda a "dor"!

Meu Deus, "pedidos" fiz-te

É a "angustia" de um "Pecador".

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca "A Vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo 

P oema

"CHÔRO"

Meu peito doía...

Nem sabia que meu pequeno coração chorava

chorava a amargura

tambem a que fazia sentir aos outros

Meu peito doía... a incompreensão pelos "grandes"

não saberem fazer seus deveres

Olhava os cães, os gatos, os passarinhos e as árvores

Quería-me sentir como eles,"livres"

Livre das penas, queixas, dós

Das "misericórdias" dos outros

Dos "coitadinhos" em qualquer lado.

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca... “A Vida de um Catraio”

Tem Direitos de Autor

ooooOOOooo
Poema

“Cortesias amargas” 

Olho ao longe vejo e sinto!.....

Os alízios do Este… acariciam meu rosto

Narinas com odor a Sal… a maresia

Sombras recortadas no céu azur… colinas cor Sienna

Como meu peito revolto… a espuma do mar

Imundices humanas… pelas suas águas sujas

Cascos e mastros… bravuras dos antepassados

Grandeza antiga… corruptos modernos

Olhando certos Srs…

seres purulentos em estado avançado

Sentindo-se-lhe o oportuno dos actos…

Misérias humanas bipédes

Ricos, pobres e outros mais pobres ainda

Como canídeos à solta… despenteados, desapossados

A fome espreita a caça um dia irá começar

Perde-se a nobreza dos sentimentos, o ser-se e não se é… será?

Que nos resta senão… as ruas para passear

      A Terra, o Vento, Sol e Mar para nos acariciar...As mulheres para amar.

Autor : Virgílio Cordeiro Fonte: Giloca "A vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

Poema

« Garota louca » 

 Nossos olhares se cruzaram, louca garota!

Garota assim que te olhei, ao respeito não faltei, não.

Logo te agarrei garota louca, por ti louco fiquei

Assim sendo, garota louca… contigo dormirei.

Oh! Louca garota

assim ousarei sempre, se bom olhar me dás.

És um resplandecer de beleza que me apraz

nesse espelho me quero ver, garota Louca, garota… para a teu lado ficar

Deslumbrado terei que ficar… ao olhar-te Garota louca

Sim, louca garota… ousarei sempre te conquistar.

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca "A Vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo
Poema

« Porque não » 

Porque não e Olhei vi

Para ti ri sorri!

Pensei não… porque não e?

Assim sim, resolvi.

Olhei vi campos, olhei... águas vi

Para ti fui e corri

Porém… tropecei quase caí

Icei, corri e vi

Algo tormentava, senti

Louco ficava e ali

À mente pedi e ouvi

Doente estava e sorri

Era coração e resolvi

Poema escrever e escrevi

Por te não ver, a ti

Mas distante estava daí

Escrevi linhas e li

Calmo fiquei e vi

Algo importante era e senti

Era amor… e só por ti.

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca "A vida de um Catraio"

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

Citação

« Por trás de um bom ser e parecer se escondem por vezes as pobrezas de espírito »

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte Gila... A Vida de um Catraio

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo
Citação

«Para ser um bom pai e bôa mãe é desnecessário dar maus tratos aos filhos… pelo contrário será sim ser uma pior criança adulta»

Autor : Virgilio Cordeiro Fonte : Giloca A Vida de um Catraio

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo 

Poema:

“ Peito dói... Coração chora”

O meu peito doía e nem sabia que meu pequeno coração chorava.

Chorava minha amargura e aquela que fazia sentir aos outros.

A incompreensão pelos "grandes", não fazerem seus "deveres".

Olhava os cães, os gatos, os passarinhos e as árvores;

Queria-me sentir como eles, "livres".

Livres das penas, queixas, dós... Das "misericórdias" dos outros.

Dos "coitadinho" em qualquer lado.

Fugia de tudo isso... Fugindo das gentes que me faziam sentir mal.

Refugiava-me no campo... acompanhado pelas árvores que me embalavam.

E lá... os passarinhos cantavam para mim.

Pelo perfume de tudo quanto me rodeava, sonhava....

eram sonhos de criança e lá, sentia-me livre.

Até ao dia em que no campo me tiraram a inocência... a liberdade, os meus sonhos.

E por muitos anos me fizeram sofrer na mente... na carne, no espírito.

Sem saber a razão... sobretudo o porquê... "Eu".

Era um pássaro ferido, esvoaçando... tomando forças na natureza mãe.

Procurava pai, mãe, irmãos ou irmãs...

mas o destino cruel quis que eles sofressem também.

Procurava fugir aos animais ferozes, voando, esvoaçando...

fazendo como os outros, fugindo para lugares melhores.

Mas os animais ferozes estavam por todo o lado!

Encontro o meu cantinho em Portugal.

Só, encontro a paz e o descanso neste jardim...

após esta vida infernal.

Autor: Virgílio Cordeiro Fonte: Giloca... “A Vida de um Catraio”

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo 

Poema

«Mulher»

Que explendôr de corpo teu… mulher

Que tanto amor podes dar… mulher

Que doces loucuras podes fazer… mulher

Porém… Se todos soubessem… mulher

Que só sexo não queres têr… mulher

O que pedes é carinhos e amor… mulher

Porém… Ainda há aqueles homens... mulher

Que por ti se perderão... mulher

Esses sim, amor te darão... mulher

Porém… Enganas-te quando dizes terem par... mulher

Serve-te da tua imaginação/intuição... mulher

E atinges o coração desse bom Ser... mulher.

Porém… Te lembrarás… mulher

Daquele olhar que te lancei… mulher

Aquele pequeno toque dei… mulher

Porém… Teu corpo desejei… mulher

Que calor tão grande… mulher

Não pude esconder… mulher

Porém… Senti tua presença… mulher

Teu calor adorei… mulher

Nos teus braços caí… mulher

Porém… Hoje, agora e sempre… mulher

Me terás na tua vida… mulher

Até à morte ficarei… mulher

Porém… Antes disso acontecer… mulher

E se Deus assim quiser… mulher

Toda a vida te amarei… mulher

Louca e doce mulher.

Autor : Virgilio Cordeiro       Fonte: Giloca... A Vida de um Catraio

Tem Direitos de Autor

ooooOOOoooo

Não se esqueçam de fazer uma visita ao : LIVRO DE VISITAS

 

livro de visitas

 

Importante: Se algum de vocês for proprietário de alguns destes imagens, fotos, artigos, textos, etc. e não queira que sejam publicados neste site, fico agradecido que mo digam... retirarei imediatamente

 

 

 OOOooOOO

topo